COP27: eventos, agenda e parcerias da Plataforma CIPÓ em Sharm el-Sheikh

Compartilhar:

A Plataforma CIPÓ estará presente na COP27, em Sharm el-Sheikh, no Egito, organizando diversos eventos e participando de outras iniciativas. Esta página será atualizada com os eventos e participações da nossa delegação.

8 de novembro

Bosques y océanos como reservas clave de biodiversidad: experiencias y aportes desde sociedad civil para impulsar la acción climática en ALC (Florestas e oceanos como reservas chave de biodiversidade: experiências e aportes a partir da sociedade civil para impulsionar a ação climática na América Latina e no Caribe)

Data: 8 de novembro, 12-12:45

Local: pavilhão do Euroclima

Participarão do evento como palestrantes:

  • Osver Polo – MOCICC (Peru)
  • Adriana Abdenur – Plataforma CIPÓ (Brasil)
  • Gabriela Soto – DAR Peru
  • Carlos E. Núñez – Sustenta Honduras
  • Karla Mass – Secretariado CANLA (moderação)

O evento tem como objetivo visibilizar as florestas e os oceanos como as principais reservas e biodiversidade global e como elementos chave frente à crise climática por meio de experiências para para enfrentar os riscos de sua gestão inadequada na América Latina e no Caribe. O objetivo é consolidar recomendações a partir de experiências com potencial de serem elevadas a ações de mitigação e adaptação que fomentem planejamentos nacionais e políticas públicas para construir territórios e povos mais resilientes, alinhados com o Acordo de Paris e com compromissos nacionais.

Propositores: Plataforma CIPÓ, MOCICC – Movimiento Ciudadano frente al cambio climático (Peru), Sustenta Honduras (Honduras), DAR – Derecho, Ambiente y Recursos Naturales (Peru) e CANLA – Climate Action Network Latin American

10 de novembro

Aliança Brasil-Congo-Indonésia (BICS) para uma governança florestal justa e sustentável

Data: 10 de novembro,  de 1pm às 2pm (Egito) / 8am-9am (Brasília)

Local: Brazil Climate Action Hub

Participarão do evento como palestrantes:

  • Izabella Teixeira, Conselheira da Presidência da COP-27 e Ministra do Meio Ambiente do Brasil durante os governos Lula e Dilma (2010-2016)
  • Ève Bazaiba Masudi, Vice-Primeira Ministra e Ministra do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da República Democrática do Congo (a confirmar)
  • Agus Justianto, Diretor Geral de Manejo Florestal de Produção Sustentável do Ministério do Meio Ambiente e Florestas da Indonésia

Brasil, Indonésia e República Democrática do Congo (BICs) possuem as três maiores áreas de floresta tropical no mundo, todas sob ameaça de desmatamento e outros crimes ambientais, com graves consequências para as populações e para o clima, assim como uma acelerada perda de biodiversidade. Em seu primeiro discurso após as eleições presidenciais, o presidente eleito do Brasil, Luís Inácio Lula da Silva, destacou a importância da promoção do desenvolvimento sustentável e da cooperação internacional para preservação da Amazônia.

Neste contexto, torna-se ainda mais estratégica uma aliança liderada pelo Sul Global com o objetivo de definir princípios e práticas para uma cooperação internacional efetiva pela proteção das florestas, tendo como base a promoção de um modelo de desenvolvimento justo e sustentável.

O evento debaterá formas de expandir esta aliança Sul-Sul para além dos países BICs, buscando maneiras de estimular a cooperação internacional entre empresas, países e blocos tanto no Norte quanto no Sul Global, de modo a garantir, entre outros objetivos, que as cadeia produtivas e de comércio de produtos florestais sejam livres de desmatamento, de demais crimes ambientais e de violações de Direitos Humanos. 

Propositores: Plataforma CIPÓ, Imaflora, Chatham House, Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP); Centre d’Etudes pour l’Action Sociale (República Democrática do Congo), Bogor Agricultural University (IPB)’s Centre for Transdisciplinarity and Sustainability Sciences, Observatório do Clima e Maranta.

 Haverá transmissão ao vivo através do link: https://www.brazilclimatehub.org/agenda/ e será fornecido interpretação simultânea entre o português, inglês e francês.

14 de novembro

Clima e estratégia internacional: novos rumos para o Brasil

Data: 14 de novembro, 3:45 PM

Local: Brazil Climate Action Hub

Participarão do evento como palestrantes:

o evento irá contar com representantes da equipe de transição do governo do presidente eleito, Lula da Silva

Após quatro anos de isolamento, o Brasil volta ao cenário internacional com um novo governo progressista em um momento em que as mudanças climáticas ocupam lugar central nas relações internacionais. Como o Brasil pode incorporar o clima e o meio ambiente na sua atuação externa? O documento “Clima e estratégia internacional: novos rumos para o Brasil”, resultado de consultas com 70 atores de diversos setores, aponta caminhos para uma estratégia que alie ação climática ao desenvolvimento inclusivo e sustentável, assim como a defesa do multilateralismo e de uma governança global justa e efetiva.

Propositores: Plataforma CIPÓ, Observatório do Clima e Maranta

Haverá transmissão ao vivo através do link: https://www.brazilclimatehub.org/agenda/

14 de novembro

Wisdom, Law & International Frameworks for a Livable Planet: Reflections from the Work of the Climate Governance Commission – A CIPÓ é co-organizadora do painel.

Data: 14 de novembro, 5-9 PM

Local: Future Economy Forum

Participarão do evento como palestrantes:

  • Maura del Barba, Membro do parlamento italiano
  • Mary Robinson, Ex-Presidente da Irlanda e Ex-Alto Comissária da ONU para Direitos Humanos
  • Zeid Ra’ad Al Hussein, Presidente/CEO, International Peace, Ex-Alto Comissário da ONU para Direitos Humanos
  • Martin Köppel, CEO, Protect the Planet
  • Wanjira Mathai, Diretora para África do World Resources Institute
  • Dennis van Berkel, conselheira jurídica da Urgenda que ganhou uma mitigação climática contra o governo dos Países Baixos
  • Amanda Ellis, Ex-Embaixadora da Nova Zelândia junto à ONU
  • Sarah Mead, Co-Directora, global Climate Litigation Network 
  • Jule Schnakenberg, World Youth for Climate Justice
  • Rob Johnson, I-Net, Institute New Economic Thinking

Saiba mais: https://events.futureeconomy.forum/cop-solutions-dialogues/home

17 de novembro

O Consórcio Amazônia e a cooperação pan-amazônica

Data: 17 de novembro

Local: Hub da Amazônia Legal

A preservação da região amazônica é fundamental para o clima e a biodiversidade do mundo. Além da conservação e aplicação da lei, a região depende do desenvolvimento de empresas e economias locais que para apoiar os 20 milhões de pessoas que vivem na amazônia para garantir mais fonte de renda com as “árvores em pé” do que com sua eliminação. Com o objetivo de apoiar o desenvolvimento da estratégia amazônica do novo governo brasileiro, este diálogo buscará discutir soluções e caminhos para promover o desenvolvimento econômico regenerativo na região amazônica.

Data: 17 de novembro, 5-9 PM

Local: Future Economy Forum

Moderadores:

  • Helmy Abouleish, CEO da Sekem
  • Walter Link, CEO do Future Economy Forum
  • Hunter Lovins, NOW Partners

Palestrantes:

  • Renata Piazzon, Fundação Arapyau e da Concertação para Amazônia
  • Keyvan Macedo*, Natura & Co (Natura, The Body Shop, Aesop, Avon)
  • Marina Silva*, ex-Ministra do Meio Ambiente do Brasil
  • Jonah Wittkamper, fundador da Amazon Investor Coalition
  • Teresa Bracher, Mario Haberfeld or Robert Klabin*  coalizão para regeneração da Amazônia e do Pantanal
  • Pedro Paulo Diniz or Fabio Sakamoto*, co-líderes do Rizoma Agro
  • Luis Fernando Guedes Pinto, SOS Mata Atlântica
  • Adriana Erthal Abdenur, Diretora Executiva da Plataforma CIPÓ
  • Leo Bonanni*, Fundador & CEO, Sourcemap

Saiba mais: https://events.futureeconomy.forum/cop-solutions-dialogues/home

Por meio de sua participação na COP27, a CIPÓ pretende atingir quatro objetivos principais:

  1. Ajudar a pressionar governos, inclusive o brasileiro, a assumir compromissos significativos para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, em conformidade com o Acordo de Paris; e para avançar nas agendas de adaptação, financiamento climático e justiça climática;
  2. Colaborar com outras organizações da sociedade civil na pressão pelo fim das políticas com efeitos socioambientais negativos que estão sendo implementadas na Amazônia brasileira e em outros biomas sensíveis – que têm graves consequências não só para as comunidades locais, especialmente povos indígenas e comunidades tradicionais, mas também para o clima. A CIPÓ também busca pressionar pela adoção de abordagens mais sustentáveis e inclusivas no país;
  3. Apontar caminhos para o Brasil na área de política internacional e clima; e
  4. Compartilhar as pesquisas recentes da CIPÓ sobre temas relacionados ao clima, incluindo: crimes ambientais; cooperação internacional em torno de questões climáticas; gênero, clima e segurança; participação da sociedade civil nas negociações climáticas; e racismo ambiental/climático – com Estados-Membros da ONU, sociedade civil, organizações internacionais e atores do setor privado envolvidos na promoção ação climática.

Compartilhar:

Deixe um comentário

Sigam-nos nas Redes Sociais

Novidades

Outras Publicações